×

Como auxiliar seu filho a navegar em um ambiente digital seguro

Com o constante surgimento de novos aplicativos, redes sociais e games, muitos questionamentos sobre segurança surgem em nosso dia a dia. Um dos mais frequentes é, por exemplo, como assegurar que nossos filhos naveguem em um ambiente virtual saudável?


A psicóloga e professora do Colégio Franciscano Pio XII, Patrícia Heidrich Prado, foi convidada para um bate-papo com as famílias para debater estas e outras questões relevantes para a formação de crianças e adolescentes.


O segredo, segundo a profissional, está no diálogo, que tem início na sala de aula e necessita de aprofundamento e continuação em casa. Da identificação das já famosas "fake news", até a formação de uma identidade virtual - ou seja, aquilo que de fato faz parte do ambiente deste indivíduo, o que está alinhado aos valores aprendidos e compartilhados entre familiares, amigos e escola -, há um caminho importante a ser percorrido. Mas se você nunca ouviu falar deste termo, "identidade digital", não se assuste. Para a psicóloga, a "cidadania digital" em nosso país ainda é muito precária e, como parte do processo evolutivo, é necessário desenvolver habilidades socioemocionais que facilitarão a comunicação online. Confira:    


Empatia

Sentir o que o outro está sentindo, colocar-se no lugar do outro. A empatia é um sentimento desenvolvido no ambiente físico e que deve ser transferido também para o online. Assim, é possível compreender que o que é realizado no ambiente virtual tem também consequências na  "vida real". Porém, esta avaliação pode se tornar difícil para crianças e adolescentes. Por isso, a orientação e a ajuda dos pais e responsáveis é fundamental para que a prática da empatia se torne menos desafiadora.


Tomada de decisão

Nunca estivemos tão expostos ao erro na comunicação quanto hoje. Um dos fatores que podem contribuir com isso é a velocidade com que as transformações acontecem em todo o mundo. E velocidade, como sabemos, é uma das principais características da rede digital, o que certamente impacta na avaliação e no embasamento que deve ocorrer quando acessamos um novo dado ou informação. E aqui está a importância de saber tomar decisões e de discernir sobre o que recebemos e, claro, compartilhamos. Compreender o que é real, o que é ficção, o que pode ou não comprometer a integridade emocional e/ou física do próximo estão intrinsecamente relacionados a esta habilidade. Como os jovens estão ainda em formação, para a tomada de decisões - que é um dos últimos refinamentos a ser desenvolvido pelo cérebro-, é fundamental que possam contar com a presença dos pais, responsáveis, familiares e professores.


Pausa

As crianças devem ser expostas desde cedo ao controle cognitivo, ou seja, a consciência atenta. Como o ambiente virtual propicia a dispersão e nos permite fazer mil coisas ao mesmo tempo, é fácil perder este controle. Neste caso, a pausa é a melhor solução para o desenvolvimento dessa habilidade socioemocional. Ensinar as crianças a realizarem pequenas pausas antes de tomarem decisões é fundamental para evitar estresse e sobrecarga emocional e auxilia no controle cognitivo, tão necessário para a formação de crianças e adolescentes saudáveis, equilibrados e seguros.



Compartilhe

© 2018 Copyright COLÉGIO FRANCISCANO PIO XII todos os direitos reservados.